Kennedy a um passo de novo partido.Rachado o PSL de Joinville. Evaristo comemora novo horário bancário

Kennedy a um passo de novo partido.Rachado o PSL de Joinville. Evaristo comemora novo horário bancário

Kennedy vai deixar PSD e DEM pode ser o rumo do deputado para concorrer a prefeito, Merísio o grande mistério em Joinville. Paulo Bauer articula

Com a saída garantida do deputado Kennedy Nunes do PSD que deverá desembarcar no DEM, e a pré-candidatura do deputado Fernando Krelling apoiada pelo prefeito Udo Dohler, começa ser desenhada uma configuração do quadro eleitoral para 2020.

Tem mais: o vereador Ninfo Koenig, do PSB, também não tem negado sua disposição de concorrer a prefeito, só não sabe por qual partido. Na mesma situação está o deputado federal Rodrigo Coelho, por enquanto no PSB, mas punido pela direção nacional por 12 meses vetado da representatividade parlamentar em comissões técnicas no Congresso. Coelho, afirmando sofrer odiosa perseguição pelo PSB nacional ingressou com ação no TRE para poder deixar a sigla sem perder o mandato. Dando tudo certo é candidatíssimo a prefeito de Joinville e tem sido correspondido com bons índices nas enquetes e pesquisas realizadas que visem a disputa de 2020.

O PSL vive em Joinville a mesma síndrome divisionista do resto do país. O deputado federal Coronel Armando não se dá com Derian Campos, pré-candidato a prefeito, apoiado em tese pelo governador Moisés que está com um pé no MDB. No PSL ainda tem a chegada de um tértius, chamado Júlio Fialkoski. 

Nesse samba do crioulo doido tem a pré-disposição do deputado federal Darci de Matos, do PSD, que não perderá de disputar a sucessão de Udo.

Anote que será uma eleição municipal sem a presença do lider maior Luiz Henrique, que sempre influenciou nas disputas e até indicações de nomes.

Tem também a anunciada disposição do MOV 47, grupo teóricamente suprapartidário que tem em seu bojo nomes como Ivandro de Souza, sem partido, que tem articulado bastante nos bastidores e do cristão-novo Adriano Silva, pelo Partido Novo 

O ex-senador Paulo Bauer trouxe Gelson Merísio para filiar-se na sigla em Joinville com a roupagem de concorrer a prefeito.

Pode ser a grande novidade, pois ninguém nega o grande poder de articulação de Merísio, que concorreu ao governo do Estado e foi por duas vezes presidente da Assembléia Legislativa.

A ex-vereadora Tânia Eberhardt, que deixou o MDB depois de décadas de forte militância vai disputar pelo Cidadania a prefeitura de Joinville com a densidade que lhe é característica.

Há prenúncios ainda de fortes mudanças no quadro eleitoral de Joinville, com vistas às disputas de 2020. Tenho a impressão que novos nomes deverão entrar nesse ''enrosco''.

Como costumo dizer, quem viver, verá.

EVARISTO FESTEJA

O vereador Jaime Evaristo, do PSC, está exultante com a reabertura do horário bancário em Joinville, das 11 horas, antecipando para as 10 horas.

Evaristo é o autor do projeto de lei instituindo o novo horário, que foi motivo de disputa judicial, mas acabou prevalecendo o que determinava o seu projeto.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Veja Também:

Artigos Relacionados

Olá, deixe seu comentário para Kennedy a um passo de novo partido.Rachado o PSL de Joinville. Evaristo comemora novo horário bancário

Enviando Comentário Fechar :/